Etiquetas

, , ,

O petrel de Fiji de não é observado no mar há 154 anos. Primeiramente, uma única espécime, filhote, foi observada em 1855 na ilha de Gau. Depois disso, ele ficou desconhecido por mais de 130 anos, quando em 1984 uma ave adulta foi capturada e fotografada (depois a soltaram). Desde então outras, filhotes, foram obserdas sobre telhados, porém algumas morreram. Com esta expedição conseguiram fotografar 8 espécimes dela no arquipélado de Fiji.

Estava procurando alguma foto do petrel de Fiji para colocar aqui. Achei na BBC. Vale a pena dar uma olhada. Não coloquei aqui por causa dos direitos autorais. Lendo também a notíciano site da BBC, descobri que o ornitólogo que liderava a expedição também redescobriu o Beck’s Petrel, ave vista somente duas vezes na década de 1920.

Quantas aves pouco conhecidas não devem ter sido observadas por alguém olhando o infinito, pensando “que ave é aquela?” e numa fração ela já sumia pelos ares. Não apenas aves. Se fossem mais conhecidas não teriam a tranquilidade para continuar sua existência, longe da perseguição de saberem sobre (não só para fins científicos). Vivendo no desconhecido e com isso tendo sua liberdade garantida.

Quanto ainda está escondido! Só mesmo aventurando-se para conhecer novas coisas, não apenas aves, mas pessoas, sentimentos, idéias, caminhos. Tudo isto me leva a pensar sobre o que não somos e podemos ser, sobre o que não conhecemos e acreditamos que sabemos. Não sei.

Até mais,

Búfalo