Etiquetas

, , , , , , , , , , , , ,

O consumo de álcool, principalmente de vinho, sempre foi visto como benéfico. Pesquisa recente publicado pelo Inca (Instituto Nacional do Câncer), francês, divulgou documento orientado aos profissionais de saúde recomendando ocombate ao consumo de álcool. Segundo o estudo, síntese de trabalhos internacionais recentes, o consumo de álcool pode causar diversos tipos de cânceres.

Ainda segundo a publicação, o porcentual do aumento de risco é estimado por cada copo de álcool tomado por dia, tendo relação apenas com o volume e não com o tipo de álcool. Segundo os pesquisadores, é preciso ter cuidado mesmo com pequenas doses. O risco de câncer de cólon e reto aumenta 9% se for consumida uma taça ao dia e chega a 168% para os cânceres de boca, faringe e laringe.

Entretanto, já foi comprovado as vantagens do álcool para prevenir doenças cardiovasculares, e um dos motivos para a popular recomendação de uma taça de vinho.  Assim, principalmente em países com alta incidência de doenças cardiovasculares, caso dos países desenvolvidos, é preciso saber dosar as vantagens e desvantagens do álcool à fim de consumi-lo equilibrando estas duas perspectivas.

A Organização Mundial de Saúde estima que nos países desenvolvidos o álcool corresponda a 185 mil mortes de homens e 142 mil de mulheres, porém, que tenha evitado 71 mil mortes de homens e 277 mil mortes de mulheres. Por estes dados percebe-se que no caso das mulheres mais previniu e nos dos homens, o contrário. Que eu saiba, não existe nenhum estudo que explique o porquê deste resultado. Talvez por homens consumirem mais álcool que as mulheres. Vale lembrar que a genética tem enorme influência.

Esta notícia, publicada na França, não causou boas impressões por lá, pois são grandes consumidores de vinhos. Além de que tal consumo começa desde cedo. Faz parte da cultura.

 

Até mais,

Búfalo